Você sabe como é feita a análise ergonômica do trabalho (AET)?

4 minutos para ler
Powered by Rock Convert

Você já ouviu falar em Análise Ergonômica do Trabalho? É fundamental conhecer essa prática, tanto para cumprir com as leis quanto para melhorar seus resultados e as condições estruturais no ambiente de trabalho. Fique tranquilo, pois hoje vamos explicar os pontos principais desse assunto!

Vale reforçar, primeiro, o quanto é importante investir na saúde e bem-estar no seu negócio. Quando isso faz parte da sua cultura, você ganha em produtividade, atração e retenção de talentos. A AET faz parte de tudo isso, então vamos conhecê-la! Preparado?

O que é a Análise Ergonômica do Trabalho?

A AET é uma avaliação dos riscos que as funções, as atividades, os instrumentos e o ambiente de trabalho podem trazer. Ela analisa o que é feito, como é feito, quais são as circunstâncias e quais os meios utilizados, identificando fatores ligados à saúde ergonômica de seus colaboradores.

Trata-se de uma prática especializada e aprofundada, capaz de perceber detalhes que muitas vezes não notamos, mas que fazem toda a diferença para a saúde, a qualidade de vida e a produtividade de um profissional. Muitos desses detalhes que passam despercebidos por nós podem, inclusive, gerar sérios problemas de saúde e outros comprometimentos, ou mesmo prejudicar a empresa por não estar oferecendo condições que garantem o melhor rendimento.

Assim, já dá para perceber o quanto esse serviço é importante, certo? Vale lembrar que a AET também pode identificar fatores que prejudicam a saúde mental e psicológica de um colaborador, já que não se deve excluir a possibilidade desses fatores estarem ligados a questões ergonômicas e fisiológicas sem uma análise mais profunda.

Além de fazer tanta diferença para as empresas, essa prática é uma exigência da NR-17, norma regulamentadora sobre a ergonomia que faz parte das leis de segurança e saúde no trabalho. 

Quem pode realizar a AET?

É preciso ter muito cuidado na hora de escolher quem vai fazer a AET na sua empresa. A NR-17 não especifica um profissional para realizar essa prática e, com isso, muitas pessoas que não estão realmente capacitadas se aproveitam.

Não aceite um profissional com qualquer formação para isso, ou mesmo com formação em saúde sem conhecimentos específicos sobre ergonomia. Esse é um trabalho muito delicado e deve ser levado a sério.

É recomendável contratar alguém com graduação e especialização em Ergonomia, com especialização e experiência na área, e boas referências profissionais. Vale observar, ainda, se o profissional tem, por exemplo, bons conhecimentos sobre anatomia humana, ferramentas ergonômicas, medidas antropométricas e biomecânica.

Como a AET é realizada?

A AET começa, normalmente, com uma contextualização sobre a empresa. São compreendidos seu grau de risco, seu segmento e seu mercado. O profissional deve, então, apresentar os objetivos da Análise, sempre levando em conta a NR-17.

Depois disso, é feito um reconhecimento do perfil dos colaboradores, identificando características como faixa etária, experiência e nível hierárquico. Também são considerados índices de rotatividade, divisão de tarefas e a quantidade de profissionais em cada setor, entre outros detalhes que o profissional achar pertinente.

São avaliadas ainda cada atividade presente na empresa, observando-se as atribuições de cada uma, ferramentas e materiais necessários, além de turno de trabalho, horas diárias trabalhadas, conteúdo, complexidade, e habilidades exigidas. Esses dados são ainda mais aprofundados posteriormente, com uma descrição minuciosa de cada tarefa, suas etapas, tempo de duração, ritmo, posição e postura em que é feita, entre outras coisas.

O ambiente também será analisado, pois elementos como a iluminação, a temperatura, os ruídos, têm influência no bem-estar, na saúde e na produtividade. Depois de uma boa análise de tudo isso, o profissional vai mostrar o que encontrou através de relatórios, sugerir e ajudar a implantar as mudanças necessárias.

É interessante que os colaboradores também sejam consultados sobre todos esses quesitos, para uma avaliação ainda mais completa. A AET é importante até mesmo para cumprir com obrigações trazidas pelo eSocial, como acompanhar os riscos ambientais e biomecânicos no trabalho. Por fim, lembramos que, quando se associa esse serviço a programas de qualidade de vida, saúde e bem-estar, a empresa e colaboradores só tem a ganhar!

Se você gostou de conhecer a Análise Ergonômica do Trabalho, te convidamos agora a entender outra prática diferencial para seu negócio. Venha descobrir como é feito o check-up corporal!

Powered by Rock Convert
Posts relacionados

Deixe um comentário

× WHATSAPP